Medo de ir ao hospital e contrair Covid-19 pode agravar o tratamento de outras doenças.

Saiba como evitar isso!

Devido novo aumento de casos no país, pacientes com doenças crônicas evitam a ida ao hospital e põem em risco seu estado de saúde.
O atendimento domiciliar é uma alternativa para a continuidade do tratamento.

Com receio de serem infectados pelo novo coronavírus no ambiente hospitalar, muitas pessoas estão recorrendo menos às unidades de saúde e relutando em procurar auxílio médico, mesmo diante de um evento agudo, como queda, acidente e derrame, assim como pacientes em tratamento de infarto ou câncer. Esse comportamento pode ser uma resposta à taxa de transmissão da Covid-19 que voltou a crescer em todo o país, inclusive no Espírito Santo (ES).

O Estado já registra mais de cinco mil mortes por Covid-19 e o número de casos confirmados passa de 255 mil, segundo dados divulgados na plataforma Painel Covid-19, do Governo do Estado. De acordo com Leonardo Martins, gerente Médico da Pronep Life Care, o “sumiço” dos hospitais acentua a preocupação com o tratamento de outras doenças – que podem vir a ser até mais perigosas que a Covid-19, segundo ele, principalmente as crônicas.

“A descontinuidade do tratamento de pacientes cardiológicos, oncológicos, neurológicos, entre outros, pode agravar o estado de saúde e ser fatal. Há relatos de colegas de trabalho de diversas especialidades sobre pacientes que estão chegando aos hospitais já em situação avançada das doenças. Quem já tinha doença em curso, não pode parar o tratamento devido à pandemia”, afirma.

Alternativa

O médico ressalta que, apesar dos hospitais estarem tomando todas as medidas de segurança, o atendimento domiciliar é a opção mais viável para a continuidade do tratamento de pacientes com necessidades específicas, especialmente os de doenças crônicas. Além disso, ele destaca a importância do acompanhamento em “home care” para a manutenção sustentável do sistema de saúde, principalmente durante a pandemia, considerando que o serviço é capaz de liberar leitos e, assim, desafogar os hospitais.

“Os cuidados com a saúde estão em plena transformação. A abordagem desse tipo de atendimento é diferenciada e focada em necessidades específicas de pacientes que apresentam estabilidade clínica e podem ter os seus tratamentos transferidos para o domicílio”. De acordo com o gerente Médico da Pronep Life Care, a Atenção Domiciliar oferece desde internação, a ações de promoção à saúde, prevenção e tratamentos de doenças, administração de antibióticos, troca de curativos, reabilitação e até dentista, para todas as fases da vida.

“Tudo é feito por uma equipe altamente qualificada e especializada, na casa do paciente, de acordo com suas necessidades individuais e familiares e com acolhimento”. Ainda segundo Leonardo, ‘desospitalizar’ está se tornando uma tendência mundial, e fazer isso, dando continuidade ao tratamento em casa e preservando a mesma qualidade, tecnologia e conhecimento, melhora os processos de recuperação do paciente. “Em casa, os riscos de complicações clínicas e infecções são menores, há otimização de tempo e diminuição de reinternações desnecessárias”, conclui.

Saiba mais

De acordo com o Censo 2019/2020 do Núcleo Nacional das Empresas de Serviços de Atenção Domiciliar (Nead), realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o setor teve um aumento de 22,8% no país – o número de estabelecimentos saltou de 676, em junho de 2018, para 830 em dezembro de 2019.

A Fipe estima ainda que, caso o setor de Atenção Domiciliar encerrasse seus serviços, seriam necessários 20.763 leitos hospitalares adicionais ao ano para os atendimentos que hoje são supridos pela atenção domiciliar. Esses leitos representam 4,87% do total de leitos hospitalares do país. Vale lembrar que em época de pandemia, liberar leitos de hospitais é fundamental para o tratamento da Covid-19.

Informações à imprensa Pronep – Tamer Comunicação:

Geyse Alencar – [email protected]
(11) 9-9940-0128

Vinícius Barboza – [email protected]
(11) 9-7208-6880

Marisa Ramazotti – [email protected]
(11) 9-7203-2039